domingo, 28 de julho de 2013

SOBRE O «AGORA»

       Nem sempre os especialistas no tema – como Eckhart Tolle – distinguem com rigor o «agora» enquanto ponto em que eternamente se está do «agora» enquanto ponto em que é desejável que se esteja. No primeiro caso, o conceito é de origem factual; no segundo, é de natureza valorativa. Pretende-se, claro, que «ser» e «dever ser» coincidam. Mas há quem acredite «viver no eterno agora onde tudo está bem» e sinta repugnância ao notar que pisou bosta de vaca.

Sem comentários:

Enviar um comentário